quinta-feira, 13 de novembro de 2008

TARDES DE AMOR...


Gosto de criar as nossas tardes de amor.
São simples, discretas e secretas.
Não têm seda, champanhe ou pérolas.
No entanto, um incenso bem escolhido... uma vela perfumada acesa... um anjo da guarda olhando-nos a fazer amor completam este nosso íntimo universo chamado tu e eu.
Uma música suave – de preferência que seja muito nossa – completa o clima.Uma luz difusa, um clima ameno e estamos nós prontos para o amor.
Toques subtis... precisos... mãos que percorrem espaços... beijos carinhosos... palavras no ouvido...
Respiração ofegante... um calor pelo corpo... gotas de suor... cheiros da nossa pele e perfumes preferidos, num gostoso ir e vir de quadris, coxas e corpos.
E de repente... a explosão... a deliciosa explosão do êxtase.
Gemidos... sussurros... quase gritos...
Corpos dolentes... mais beijos de carinho…
Suspiros... mãos que procuram outras mãos...
Um abraço carinhoso e...
O doce e gostoso sono dos amantes fechando o acto de amor.

3 comentários:

João disse...

Mesmo quando tudo parece perdido,

quando todos parecem ter desistido,

quando o provável se torna impossível...



... sempre haverá um caminho.

... sempre haverá uma solução.

... sempre haverá um amanhã.
sempre teu
João Ratão

Anjomenina disse...

João ratão.... aqui não está a carochinha... mas sim a princesa.... acho que andas enganado no endereço de blog..

ROMEU disse...

Joao Cabrao.
Eu vou fazer com que tu desistas,levas um crenco nos cornos que ate patinas,poente daqui pra fora seu velho roto.
ROMEU.