domingo, 10 de maio de 2009

~~ºº~~ Desenfreadamente!!! ~~ºº~~


Não encontro a palavra certa,
Mas habita em mim o Sentimento-Mor.
Continuo a lutar contra mim mesma,
para ser uma pessoa melhor do que conheces,
Mas por ora continuo a ser eu em plenitude…
Queria ter algo de verdadeiramente especial e único,
mas a minha condição humana prende-me à Terra
e ainda assim não consigo parar de viajar por Planetas
inabitados e de sonhar por entre o Sonho que és Tu...
Queria ser uma pessoa diferente.
Menos menina às vezes e mais Mulher sempre.
Mas sou apenas eu com todos os defeitos
e algumas virtudes perdidas no meio de mim.
Queria surpreender-te pelas palavras,
gestos e sentimentos, mas tornei-me previsivelmente
apaixonada e rendida pela imensidão
do teu olhar e pelo mundo do que sinto por Ti…
Busco a palavra não dita;
A conjugação deste Sentir
que me invade e se agiganta…
Busco-te em cada pedaço de mim,
qual perfume que me impregna a pele…
Busco-te em cada sonho, onde almejo
levar-te à loucura proibidamente consentida;
À entrega ilimitadamente incondicional…
Quero dar-te tanto. Tudo! O meu Tudo!!!
Aceitas?
Gostava de ser “Fantástica”
mas sou apenas uma Papoila
que esculpe de vermelho-paixão
o campo imenso onde habitas…
Olha-me nos olhos.
Bem dentro de mim.
Entra em mim,
desce ao meu coração e sussurra-lhe
que me achas pra-lá-de-Fantástica
e que me sentes como tal.
Abraça-me.
Agora.
Cura-me desta insegurança que aqui e ai escurece
o meu olhar e o torna triste e pardacento.
Envolve-me com o arco-íris que nos une:
de vermelho-paixão;
de laranja-volúpia;
de amarelo-alegria;
de verde-carinho;
de azul-plentitude;
de anil- ternura e de lilás-amor!!!
Olha-me nos olhos e mostra-me o teu amor como só
Tu sabes fazer e depois beija-me.
Beija-me como se nunca o tivesses feito...
Como se a descoberta dos meus lábios fosse um
Tesouro acabado de descobrir…
Abraça-me de novo.
Dessa forma indescritivelmente tua onde se funde
este Sentimento onde me fazes sentir simples
e completamente Mulher…
Possui-me no teu toque.
Desfere em mim o êxtase e
partilha comigo a volúpia.
Agarra-me e sente o calor do meu corpo
que arde no fogo deste Sentimento gigantesco,
universal, cósmico e simultaneamente tão inocente
e genuíno como o orvalho da manhã…
E tudo Amor, porque te amo assim…
Desenfreadamente!!!


7 comentários:

Princesa disse...

Meu Anjo
quero fazer amor contigo
olhar nos teus olhos
quando entrares dentro de mim
mergulhar na tua boca
ao sentir os teus movimentos suaves
misturar as nossas línguas
num ritmo crescendo de volúpia
gemer no teu ouvido
ao apertares os meus seios nas tuas mãos
contorcer o meu corpo
ao sentir a tua língua percorrer a minha pele
sentir o espasmo de prazer
que toma conta de nós
ficar a repousar
num abraço de corpos suados
de bocas secas, de olhos a brilhar
Te amo demais

Beijinhos
Princesa

REBECA disse...

Me gusta la nostalgia y ese sentimiento,
que siempre en ti aflora cuando sueles hablar.
Pero aún mas me gusta cual un dulce concierto,
la ternura infinita de tu poetizar.

Me gusta esa forma tranquila y taciturna,
con que afrontas la vida sin llegarte a inmutar.
Guardo ese sentimiento en una bella urna,
y suelo contemplarlo a través del cristal.

Me gustan tantas cosas de ti que no te digo,
pero que las reflejo en algunos poemas.
Porque siempre serás, tan solo un buen amigo,
y jamás lo sabrás, pues soy mujer ajena.

Rebeca

Zeca Diabo disse...

Uma tarde à beira mar
Lá fui eu ao namorico
Ela estava com bom ar
E eu com ar de mafarrico

Nesse dia estava virado
Palhaçadas atrás de palhaçadas
Andava de lado para lado
A fazer coisas engraçadas

Dancei a rumba quadrada
E mandei uma boquita
És melhor que marmelada
És a princesa branquita

Aí fez má cara
Não gostou da marmelada
Ficou com tamanha tara
Pois disse-me endiabrada

Acabaram-se os beijinhos
Hoje foste longe de mais
Vai ter com os teus amiguinhos
E vê lá se não cais!

Lançou-me o seu bruxedo
Transformou-se em Fada-má
Eu dei dois passos de medo
Não vá ela passar-se para cá

Já que o mal estava feito
E eu não descosia
Passei rente ao seu leito
E em forma de empatia
Belisquei-lhe ao de leve
O seu rabo enfeitiçado

A resposta me esperava
Sem que desse por isso
Pois já se preparava
Para lançar o feitiço

Enfiou-me o pé no rabo
Sem que desse por nada
Fiquei todo amassado
Com tamanha biqueirada

Mas… Ainda não tinha acabado…
E em tom de gozo disse o que senti
-Quanto mais me bates
Mais eu gosto de ti!

Joana. disse...

Se a saudade um dia
Bater á sua porta,
Abra-a rapidamente.
Será o seu apaixonado,
Minha rosa branca.

O meu coração abrasado
Anseia por este momento,
De incontestável encanto.


Neste instante mágico,
Ver-te ia quase nua,
Despida de subterfúgios,
Sem arranjos nem futilidades.
Branca tal a lua.

Ante o teu olhar
Noturno e lúbrico
Com as mãos trêmulas,
Olhos marejados,
Diria embevecido:
Te amo!

jose disse...

Princesa
mais uma vez aqui estou um pouco triste pois não me deixaste nenhuma resposta mas eu sou paciente e te digo és uma pessoa que eu queria ter o prazer de conhecer, pois quem faz uns blogs assim não é qualquer pessoa, e sei pelo que vejo que não és nenhuma criança és alguem com cabeça e que sabe o que quer, passa uma boa noite
um beijo com todo o meu carinho
José Cunha

Romeu disse...

Jose!
Bolas,sera que es mesmo burro rapaz.
Entao a Princesa tao pouco me liga e querias que ela ligasse a um borra botas como tu.
Olha vai dar uma curva,eu sou o unico que vou levar a princesa para a minha mansao e ser feliz.
Romeu.

rui manuel disse...

Tens razão Romeu este Jose deve ser tanso lá porque é medico pensa que é patente deve ser daqueles a mijar para as botas a querer a nossa Princesa ela já tem dono e olha amigo pensando bem se calar estava melhor contigo o Anjo é um frouxo mas olha nunca disse para te arreliar mas ela parece que gosta é de ti