sexta-feira, 24 de julho de 2009

~~-~~ Amor perdido ~~-~~


Eu já sei quem és tu,

Aquele que tanto busco

E que, nas noites, me inquieta,

Doida de saudades

Desde sempre ...

Uma sensação de que nunca posso amar ninguém

E uma urgência de amar demais alguém


Agora sei quem és tu,

Não te disse nada...

Esperei quando voltasses

Para a grande boda do amor consumado.


Não veio, não soube.

Está hoje preso num hiato entre o gesto de amar

E a impossibilidade de faze-lo.

Só em sonhos me chama.

E nossos gritos de amor

Se confundem com milhares de outros

No universo.

4 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Bom dia PRINCESINHA

Mais um hino ao amor!
E cantado de forma tão eswpecial!
Quem me disse que eu era poeta?
Como me iludiram!...
Perante tudo quanto tenho lido,
só posso dizer que não sou poeta.

Um beijo com a doçura igual à que hoje me deixou em seus poemas.

Alvaro

Aqui - Ali - Acolá disse...

Olá amiga Princesa boa tarde:

Hoje passando por aqui deixando-te aqui a minha presença com uma saudação a este lindo poema aqui deixado por ti.

O amor tem coisas inexplicaveis, nunca se sabe o que dele surge e do que ele é capaz.

Teremos que ser viajantes no tempo para que possamos deslindar os segredos de tal palavra.

Bjos e felicidades te desejo boa amiga com um bom fim de semana..

Ricardo Calmon disse...

Em Amor Perdido,tributas a vida em amor forma,de maneira lírica e intensamente doce!
Tu és doce,poeta e escriba amada nossa!

Bzu em mãos suas Princesa Linda e Amadérrima Nossa!

Viva Vida!

1manview disse...

O amor por vezes pode ser agridoce ... Lindo ..