sábado, 6 de novembro de 2010

~~º~~ CHAMA DA SAUDADE ~~º~~


De vez em quando eu penso em ti
Então minha voz se cala
Meu corpo estremece
e meu coração bate desesperadamente...
Uma lágrima se atira a esmo no espaço
E meus olhos se perdem no infinito.
De vez em quando eu te sinto acariciando o meu rosto
Balançando a cabeça,
Teus cabelos roçando o vento
Tua voz acariciando meu ser.
De vez em quando
eu te encontro perdido em meus passos
Indomável diante dos meus braços
distante do meu sentimento.
De vez em quando eu penso em ti
como uma andorinha que se foi
Como um raio que se apagou
ou uma luz que se perdeu no mar.
De vez em quando eu te pressinto
tão perto e tão longe
Tão perto que nem posso te alcançar,
Tão longe que não consigo te esquecer.
De vez em quando eu choro
e não consigo conter minha dor
Por não poder te ter,
por não poder te amar,
Por não suportar a força que tem
o rastro de uma felicidade.
De vez em quando eu te tenho junto a mim,
Pois és no meu amargor
A Chama de uma Saudade.

2 comentários:

silvo disse...

Está bien recordar esos momentops y tener la esperanza de que vuelvan, bijinhos Princesa

Rosa disse...

Princesa:
Lindos são os teus poemas... que fazem ter saudade de um AMOR perdido e que até hoje nunca esqueci... e já vão 12 anos... Porque sofrer e ter saudades dom AMOR??? Sigo o teu blogue diariamente, sempre á espera de novos poemas.Parabéns!!! Um grande beijinho. Rosa