domingo, 7 de março de 2010

~~º~~ Sofro por ti ~~º~~



 Tento mostrar que não
Mas é difícil aguentar
Por ti estou a sofrer
E sofro apenas por te amar
Peço ao vento para não vir
Mas ele espalha pelo ar
O teu perfume maravilhoso
Que tanto me faz sonhar
Para não pensar em ti
Peço ao fogo para queimar
Todos os bons momentos
Que juntos podemos passar
O fogo não me ajuda
E queima o meu coração
Por não querer junto a mim
Qualquer boa recordação
Peço ao mar para saciar
A minha sede de te amar
Mas a sua reacção
Foi apenas me recordar
Peço ás flores um abraço
Para nele poder chorar
Mas as flores apenas me dizem
Que não o posso ignorar
Como posso continuar a viver
Com tudo contra mim?
Tudo e todos me confirmam
Que o meu amor por ti não tem fim

6 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Olá Princesa

Lindo poema!
Sofrer de amor por quem amamos,
é dor dificil de curar. Podemos pedir ao vento, ao sol, ao mar, ajuda para aliviar esse sofrimento,
mas com a certeza de não sermos ouvidos. Todos esses dons da natureza, são alimento do amor.

Amiga deixo meu convite para passar em meu blog e receber um selinho do dia internacional da mulher. se o aceitar, está ao cimo da barra lateral.

Beijinhos

Alvaro

silvo disse...

quieren que continúe la belelza que han observado, encantador porma, beijinhos

Nely disse...

Olá Princesa.
Muito sofrido este poema.
Um dia acredito que apenas palavras de felicidade venham subestituir este sofrer.
Beijo amigo.

Jacarée disse...

Princesinha Parabéns... lindas palavras...amor... o amor tem sempre duas facetas, força tudo vai terminar e a FELICIDADE vai regressar.

Bjs

Água e mulher, um único ser.
A fonte, a nascente, a origem.
O néctar, a essência rara
que habita a lembrança.
Quando sua face se reflectir
no espelho d’água
irá vê-la límpida,
reflectindo seus claros sentimentos.
Verá que a luz dos seus olhos
roubará o brilho d’água.
Será as flores da primavera,
as brisas do outono.
O sol do verão.
O silêncio do inverno.
Por isso haverá de gerar,
de constituir-se em nascimento
e crescer sob o calor do seu olhar,
energia plena que emoldura o mundo .
Poderei observá-la em silêncio
e lhe desejarei com pudor.
E você se encantará
com meu olhar de menino.
E espreitará repousar
no ninho de meu coração.
Ali, então, fará morada.
Ali será seu abrigo seguro,
seu pedacinho do mundo
e o seu todo.
E então se fará deusa,
mito unitário de si,
para ser adorada pela fé
que tenho em mim.
E será minha fonte
de água pura,
líquido a saciar
e fertilizar o meu deserto.



Gilberto Brandão Marcon

Anónimo disse...

Talvez tenha chegado a hora de parar de sofrer e lutar,porque o amor quando é verdadeiro e sincero ultrapassa os desafios mais difíceis! Não há vitória sem luta!

1manview disse...

Lindo poema Princesa...


O amor que flui em sua caneta é surpreendente ...

abraços